Veröffentlicht: 26.02.2018

Browser Mining

Browser Mining – O que é mineração via navegador?

Browser Mining – A crescente popularidade da mineração de criptomoedas fez surgir novas maneiras de participar do negócio, incluindo a recém-lançada mineração via navegador. Neste estilo de mineração, em vez de se adotar um software desenvolvido especialmente para a mineração de Bitcoins, utiliza-se um navegador da Internet para visitar páginas da web.

Ele é projetado para executar um script que usa o poder do navegador automaticamente para minerar as criptomoedas. A vantagem disto é que até as pessoas que não estão muito familiarizadas com a mineração de criptomoedas podem participar facilmente.

Já a desvantagem é que são usados apenas os recursos do navegador e, portanto, não é possível aproveitar o desempenho integral do computador.

Como os navegadores normalmente têm um desempenho bastante limitado, a mineração via navegador não é muito rentável em muitos casos, mas continua sendo válida para os iniciantes, que podem ganhar suas primeiras moedas sem quaisquer custos, e têm um acesso facilitado ao universo das criptomoedas.

Browser Mining – Quais navegadores são apropriados para a mineração via navegador?

Uma maneira de otimizar o rendimento da mineração via navegador é escolher o navegador ideal. Por exemplo, um teste realizado pela BaseMark mostrou que diferentes navegadores forneceram resultados extremamente distintos.

Navegadores da Microsoft, como o Edge e o Internet Explorer, apresentaram um desempenho fraco, o que logicamente resultaria num pior desempenho de mineração. Os seguintes navegadores, por outro lado, tiveram um desempenho particularmente bom:

Google Chrome:

O primeiro navegador com bons resultados é também o navegador mais popular do mundo: o Google Chrome. O navegador está disponível em todas as principais plataformas e, além de sua excelente velocidade, oferece muito mais recursos do que a maioria dos navegadores padrão, incluindo uma ampla e variada oferta de add-ons e extensões.

Opera:

Outro navegador que é quase tão rápido quanto o Google Chrome é o Opera. Embora sua fatia de mercado represente aproximadamente apenas 2% em todo o mundo, o navegador teve uma avaliação positiva.

Um exemplo de sua versatilidade é a opção de abrir o WhatsApp Web em uma barra lateral do navegador. Além disso, o Opera oferece proteção contra a mineração indesejada via navegador nos websites.

Firefox:

O Firefox é um navegador particularmente popular na Alemanha. Embora não seja páreo para os outros dois navegadores no quesito velocidade, tem um desempenho muito bom comparado a outros navegadores. Além disso, o navegador possui muitos recursos que visam melhorar a privacidade e a segurança entre os usuários.

Browser Mining – Provedores de mineração via navegador

A oferta de mineração via navegador, na qual os usuários recebem parte do dinheiro, ainda é relativamente limitada. Os provedores mais conhecidos são os seguintes websites:

FreeBitco.in:

O provedor é conhecido principalmente por ceder Bitcoins grátis a cada hora; no entanto, o site FreeBitco.in também oferece a opção de realizar mineração via navegador. Isso permite que você defina o número de threads e o percentual de poder de CPU a serem utilizados na mineração de Bitcoins.

Quando a mineração se inicia, as taxas de hash, os hashes resolvidos e o total de Bitcoins ganhas são exibidos.

CoinPot:

CoinPot é sobretudo conhecido pela oferta de uma carteira simples e clara. A CoinPot também oferece aos usuários a opção de minerar diversas criptomoedas no painel de controle. Você pode definir a intensidade da mineração e o número de threads.

Browser Mining-  Sites alternativos:

Os operadores de site também tem a opção de oferecer mineração no navegador. Os usuários têm a oportunidade de fornecer a capacidade de seus computadores, caso haja interesse. Os lucros são divididos com o operador, que pode receber suporte gratuitamente.

Browser Mining – A mineração via navegador vale a pena?

É difícil dizer se vale a pena minerar via navegador. Por um lado, deve notar-se que este método rende pouco. O computador não fica tão sobrecarregado quanto na mineração tradicional, portanto, você deve primeiramente verificar no Gerenciador de Tarefas qual é a carga que a mineração via navegador gera no CPU.

Se houver pouca diferença, a mineração em segundo plano pode ser um método fácil de minerar algumas moedas. Também pode ser uma maneira muito fácil de ganhar suas primeiras criptomoedas, ingressar no mercado e participar de possíveis ganhos de preço.

Se a mineração sobrecarregar o computador a tal ponto que nenhum outro programa possa ser executado, então ela não é recomendada, já que o esforço vai ser desproporcional ao rendimento, sem contar o risco de danificar o hardware.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *